BR-381/MG: conheça do Programa de Monitoramento da Qualidade das Águas

17/03/2021 – Dentre os programas e subprogramas que fazem parte do Plano de Controle Ambiental (PCA), em desenvolvimento nas obras de duplicação da BR-381/MG, é realizado o Programa de Monitoramento da Qualidade das Águas (PMQA). O objetivo deste programa é identificar a eficiência das ações de controle ambiental, contribuindo para a proteção da qualidade das águas superficiais dos corpos hídricos localizados nas áreas de influência da rodovia federal.

O programa trabalha para acompanhar as alterações ocorridas nos corpos de água através de estudos das características físico-químicas e bacteriológicas de suas águas. É executado trimestralmente pela equipe responsável pelo mesmo. Em cada campanha de monitoramento são coletadas amostras de águas nos corpos hídricos (rios, riachos, pequenas lagoas) assim como são identificadas as características deles a partir de um checklist com avaliação nos locais de coleta.

São monitorados cerca de 30 corpos hídricos percorrendo todo o traçado da rodovia em obras. As coletas de amostra com água são feitas desde Governador Valadares, passando por Periquito, Naque, Belo Oriente, Santa do Paraiso, Antônio Dias, Caeté, Belo Horizonte, entre outros. Para a análise das amostras, o DNIT contratou laboratório particular, sendo que um técnico do laboratório contratado acompanha o monitoramento em todos os pontos de coleta. A forma de coletar as amostras de água segue procedimentos definidos pela ABNT, resoluções da Agência Nacional de Águas (ANA) e a Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater.

As amostragens de água são coletadas na superfície dos corpos hídricos (0 a 30 cm de profundidade) e em locais com fluxo constante, preferencialmente, na calha principal do rio. Para os casos em que não haja correnteza próximo à margem para coleta manual (direta), a coleta de amostras é realizada com a utilização de uma haste. Em cada ponto de coleta são monitorados cerca de 21 parâmetros ambientais físicos, químicos e biológicos, conforme determinado no PCA do empreendimento. Assim, são verificados itens como condutividade elétrica, cor verdadeira, sólidos totais, óleos e graxas e coliformes.

Devido à pandemia da Covid-19, as campanhas do Programa de Monitoramento da Qualidade das Águas, desde o primeiro semestre de 2020, seguem todas as recomendações de segurança e higiene. Tais medidas têm como objetivo garantir a preservação da saúde dos colaboradores, mantendo o atendimento contratual pactuado. Durante a execução das atividades são disponibilizadas máscaras de proteção e álcool em gel para todos os colaboradores, além da higienização completa do interior dos automóveis.

Todos os programas e subprogramas socioambientais desenvolvidos nas obras de duplicação da BR-381/MG são regidos pelo Plano de Controle Ambiental (PCA), que traça ações para reduzir ou eliminar os impactos das obras no meio ambiente, nas comunidades lindeiras e para os usuários em trânsito. Esse trabalho acontece em paralelo ao avanço das obras, em todos os lotes da duplicação.






© COPYRIGHT 2018 GESTÃO AMBIENTAL BR-381/MG