Ações para proteção da fauna local fazem parte de programa ambiental


Nas obras de duplicação da BR-381/MG é frequente o aparecimento de animais silvestres nas frentes de trabalho. Por conta disso, o Subprograma de Acompanhamento e Resgate de Fauna estabelece algumas ações e procedimentos que devem ser realizados durante as atividades de supressão da vegetação, com o intuito de diminuir os impactos sobre a fauna local.


O cuidado da fauna silvestre envolve diversos benefícios e permite a conservação das espécies. Nesse sentido, durante os trabalhos de supressão da vegetação, os trabalhadores recebem treinamento e orientação técnica de como proceder durante o corte, caso algum animal seja avistado. Além disso, a equipe do subprograma, composta por biólogos e médico veterinário, realiza vistorias nas áreas afetadas, antes das atividades, em busca de animais, e orienta o direcionamento do corte de forma a facilitar o afugentamento da fauna.


O desmatamento das áreas onde a rodovia está sendo duplicada pode gerar estresse aos animais que vivem nas proximidades, que muitas vezes ficam impossibilitados de se deslocarem como de costume. “Em alguns casos é necessária a intervenção de um biólogo para o resgate de alguns desses animais, como anfíbios, lagartos, serpentes, e a remoção de ninhos e colmeias de abelhas. O especialista sabe como transportar de maneira segura e correta para um local adequado”, explica Daiane de Sena Kafer, coordenadora do Programa de Conservação da Fauna Terrestre.

Os biólogos responsáveis pelas atividades buscam evitar ao máximo a captura de animais, priorizando as técnicas para o afugentamento natural da fauna. No entanto, quando necessário, os animais capturados recebem atendimento pelo médico veterinário e, caso estejam aptos a voltar para o ambiente natural, são soltos em áreas próximas com vegetação similar onde foram resgatados.

© COPYRIGHT 2018 GESTÃO AMBIENTAL BR-381/MG